fbpx

253 205 000

Linha Verde



A empresa

Notícias

Contactos

Serviços

Água de Consumo

Saneamento

Recolha de Resíduos

Cro

Agere Kids

Serviços Online

Clientes

Perguntas frequentes

Tarifários

Informações



A empresa

Notícias

Contactos

Serviços

Água de Consumo

Saneamento

Recolha de Resíduos

Cro

Agere Kids

Serviços Online

Clientes

Perguntas frequentes

Informações

Tarifários



A empresa

Notícias

Contactos

Serviços

Água de Consumo

Saneamento

Recolha de Resíduos

Cro

Agere Kids

Serviços Online

Clientes

Perguntas frequentes

Informações

Tarifários

AGERE: O futuro do ambiente passa pela gestão eficiente dos biorresíduos

1, Jun 22 | Press

Imagine uma recolha seletiva do seu lixo orgânico a permitir a produção de fertilizante para a agricultura e energia, protegendo simultaneamente o ambiente… Braga, através da AGERE, pretende estar na linha da frente da recolha seletiva de biorresíduos de forma abrangente até final de 2023. Uma redução e gestão eficiente com a missão de diminuir as emissões, melhorar os solos, fornecer energia e atingir a meta da União Europeia de reciclar 65% dos resíduos urbanos até 2035…

Separar mais, transformar melhor

Os biorresíduos fazem parte do nosso dia-a-dia, quando deitamos fora os restos da preparação dos alimentos e os restos de comida. Compõem, em média, quase 37% do nosso caixote do ‘lixo comum’. Desviar os biorresíduos de aterro e de incineração através de soluções de separação e reciclagem e de uma rede de recolha seletiva é hoje uma missão da AGERE.

“Perante as metas e exigências europeias, torna-se urgente repensar o atual modelo de gestão nacional de resíduos urbanos biodegradáveis através da implementação de sistemas de recolha e valorização de biorresíduos. O tratamento e valorização dos biorresíduos desempenham um papel importante na transição para uma economia circular. Além dos benefícios diretos, inerentes, como o desvio de aterro e de incineração, a valorização e tratamento dos biorresíduos podem dar origem a diversos subprodutos de valor acrescentado, como os fertilizantes naturais e a produção de biogás, contribuindo positivamente para o atual balanço energético. Além disso, essa separação permitirá a aplicação de instrumentos que retribuam aos munícipes o valor correspondente à taxa de gestão de resíduos (TGR) que a AGERE paga pelos resíduos depositados em aterro, ou seja, quanto mais os munícipes separarem, menos irão pagar.”, revela Rui Morais, presidente da AGERE.

Aumento de infraestruturas de recolha seletiva e sistemas inteligentes no Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050

O combate às alterações climáticas, nomeadamente a mitigação das emissões de Gases com Efeito de Estufa (GEE) tem sido uma preocupação frequente da AGERE, com investimentos em equipamentos que manifestam um contributo importante para a ambição do território no Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050.

A AGERE adquiriu novas viaturas de recolha, entre eles, um camião rotativo, fortalecendo a aposta no modelo de recolha inteligente. Investiu também em veículos de última geração com baixas emissões de partículas como triciclos elétricos, aspiradores urbanos elétricos ‘Glutton®’, uma nova varredora 100% elétrica e tem implementado um sistema de ‘Fleetboard’ nas 23 viaturas de limpeza urbana pioneiro em Portugal na gestão dos Resíduos Urbanos.

Outro passo essencial no Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 tem sido o trabalho desenvolvido pelo Grupo para a Colaboração, que une as empresas municipais de Braga e que em 2022 tem um programa dedicado ao Desenvolvimento Sustentável. Outro marco importante foi a recente adesão da AGERE ao Business Council for Sustainable Development (BCSD) Portugal, que integra também a Rede Global do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), a maior organização internacional empresarial a trabalhar a área do desenvolvimento sustentável.

Selo de Qualidade exemplar da água para consumo humano e tarifas inalteradas em 2022

A AGERE foi distinguida, uma vez mais, pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), com a atribuição do Selo de Qualidade exemplar da água para consumo humano. Outro ‘selo’ do qual a AGERE se orgulha são as suas tarifas de água, saneamento e resíduos, que se mantêm inalteradas em 2022.

“Conseguirmos manter o tarifário para 2022 é ainda mais assinalável, considerando que Braga já é a capital de distrito com a fatura dos serviços de água, saneamento e resíduos mais barata de Portugal continental, tendo como base o consumo médio de 15 m3/mês (180 m3 anuais) e a segunda mais barata tendo como base o consumo médio de 10 m3/mês (120 m3 anuais)., de acordo com um estudo da DECO divulgado em janeiro deste ano e que comparou as faturas dos 308 concelhos portugueses.”, admite Rui Morais.

Conclusão da empreitada da ETAR do Este até ao final de 2023

Outra das prioridades da empresa passa pela conclusão da empreitada da ETAR do Este até ao final de 2023. Esta nova infraestrutura de tratamento, que terá capacidade de tratamento de cerca de 200.000 habitantes equivalentes, é, de acordo com a AGERE, vital para consolidar a capacidade de tratamento de águas residuais do Concelho e, mais particularmente, do Sistema Cidade, neste momento, servido pela ETAR de Frossos.

“a valorização e tratamento dos biorresíduos podem dar origem a diversos subprodutos de valor acrescentado, como os fertilizantes naturais e a produção de biogás, contribuindo positivamente para o atual balanço energético.” Ruis Morais, presidente da AGERE

“Com esta nova ETAR serão obtidos elevados benefícios ambientais e de saúde pública, permitindo não só tratar convenientemente as águas residuais do Sistema Cidade de Braga, mas também dividir a descarga de caudais entre as duas bacias hidrográficas do Cávado e do Ave, contribuindo de forma mais resiliente e sustentada para o cumprimento da Diretiva Comunitária e da legislação nacional relativa ao tratamento de Águas Residuais Urbanas.”, refere.

A limpeza urbana e a recolha de resíduos no caminho para a transição verde

No alinhamento da AGERE continua presente uma certeza: as cidades assumem um papel fundamental para a transição verde e a limpeza urbana e a recolha de resíduos são cruciais para o futuro do planeta. “Vamos continuar a apostar na educação ambiental junto do público em geral, mas, principalmente, junto das camadas mais jovens, onde reside a mudança. A reciclagem, o uso consciente da água, a correta deposição dos resíduos, o recurso a energias renováveis, são pequenas ações que, se forem praticadas por todos, contribuirão para um futuro mais sustentável.”

Este artigo foi publicado na Edição Especial Mobilidade Sustentável da Revista Spot.