fbpx

253 205 000

Linha Verde



A empresa

Notícias

Contactos

Serviços

Água de Consumo

Saneamento

Recolha de Resíduos

Cro

Agere Kids

Serviços Online

Clientes

Perguntas frequentes

Tarifários

Informações



A empresa

Notícias

Contactos

Serviços

Água de Consumo

Saneamento

Recolha de Resíduos

Cro

Agere Kids

Serviços Online

Clientes

Perguntas frequentes

Informações

Tarifários



A empresa

Notícias

Contactos

Serviços

Água de Consumo

Saneamento

Recolha de Resíduos

Cro

Agere Kids

Serviços Online

Clientes

Perguntas frequentes

Informações

Tarifários

PROJETO “MEMÓRIAS DO TANQUE” ARRANCA EM MAIS UMA FREGUESIA DE BRAGA

22, Jan 24 | Novidades

A AGERE, em parceria com a Fundação Bracara Augusta e a Universidade do Minho realizou mais uma sessão do projeto “Memórias do Tanque”, este sábado, no Tanque de Trezeste, em Celeirós, numa sessão que contou com a participaçao do grupo de teatro amador “Artes d ́Alegria”, da Associação Cultural e Recreativa Semear, daquela freguesia.

A iniciativa marcou o início dos trabalhos de levantamento dos tanques, fontanários e lavadouros comunitários na União de Fregueias de Celeirós, Aveleda e Vimieiro e contou preseença do Presidente do Conselho de Administraçao da AGERE. EM, do Presidente da Junta de Freguesia e membros da comunidade e representantes locais. A participação do Grupo Artes d ́Alegria, que reconhecendo a importância da iniciativa se quis associar à mesma, proporcionou uma recriação histórica, transportando os presentes para um contexto cultural e
social do passado.

Rui Sá Morais, expressou o seu contentamento pela adesão e entusiasmo da comunidade, em particular, pela participação do grupo de teatro amador, em mais uma etapa do projeto “Memórias do Tanque”.


“Estamos extremamente satisfeitos com a participação ativa da comunidade e com o envolvimento do grupo de teatro “Semear Alegria” nesta sessão específica das Memórias do Tanque, uma vez que a presença ativa de um grupo cultural local vem não só reforçar a importância deste projeto na preservação do património cultural material, mas também permite demonstrar às novas gerações a riqueza do património histórico imaterial que está inerente a este projeto. Além do grande objetivo de levantamento e catalogação destes locais, para potenciar a sua reabilitação, também é muito importante mantemos viva a história dos das gerações anteriores, criando um legado duradouro para as futuras.”


As sessões das “Memórias do Tanque” decorrem no âmbito do protocolo assinado a 16 de novembro de 2022 entre a Fundação Bracara Augusta, a Universidade do Minho, a AGERE e as 37 Juntas/Uniões de freguesia do Concelho de Braga, e que visa recolher memórias, fotografias e documentos que suportem a elaboração de conteúdos históricos por freguesia e que permitam melhorar os registos sobre a história da cidade de Braga.